Livro

LANÇAMENTO !!! Meu livro “Informática para Concursos – Teoria e Questões”, 3a edição, editora FERREIRA.

Link: https://www.editoraferreira.com.br/1/47/176/224/editora-ferreira/livros/informatica-para-concursos/

24 de fevereiro de 2013

Prova PC-SP 2013 – Cargo Perito

38. Na arquitetura TCP/IP, os protocolos que atuam na camada de transporte são
a) FTP e UDP.           b) TCP e UDP.           c) IP e SMTP.             d) TCP e IP.               e) HTTP e FTP.
PROTOCOLOS
Classe de programas que tem como função principal controle do fluxo de dados entre todos os pontos da rede, com regras rígidas de transmissão de dados independendo dos meios físicos ou atmosféricos ou geográficos, ou seja, a informação saída origem e tem que chegar ao destino.
FTP (Protocolo de Transferência de Arquivo) - Cuida da transmissão do arquivo pela rede.   Usado nos processos: DownLoad e UpLoad.  É o protocolo que tem a capacidade de conectar-se a um sistema remoto e fazer o acesso de diretórios e a transferência de arquivos entre estes sistemas.   O FTP inclui senhas de segurança, o controle de acesso, exige que o usuário se identifique, através de nome e senha, para ter acesso aos arquivos do servidor.  É o serviço mais completo, independência de plataforma
POP  (Post Office Protocol) - É a versão mais recente do protocolo padrão para recuperar e-mails. O POP3 é um protocolo de cliente/servidor no qual o e-mail é recebido e guardado para você pelo servidor de internet.  Periodicamente, você (ou o seu programa de e-mail) checa sua caixa postal no servidor e baixa qualquer e-mail. Ele é reconhecido pelos navegadores. SMTP e POP cuida de e-mail(s),  do enviar ao recebimento.
SMTP (Protocolo Simples de Transferência de Mensagens) - É um protocolo usado na recepção de e-mails.  Porém, uma vez que ele é limitado em sua habilidade de enfileirar mensagens na recepção final, ele costuma ser usado com um ou dois outros protocolos, POP3 ou IMAP, que permitem que o usuário salve mensagens em um serviço de mensagens e baixe-as periodicamente a partir de um servidor.
IMAP (Protocolo de Acesso à Mensagem Internet) - É usado como serviço remoto de acesso a parte ou toda a mensagem. É um protocolo alternativo ao POP. Você vê sua mensagem no servidor como se ela estivesse no seu computador.  Uma mensagem apagada localmente ainda fica no servidor. O e-mail pode ser mantido e lido no servidor. POP pode ser pensado como um serviço de 'armazenar e encaminhar'.   O IMAP pode ser pensado como um servidor remoto de arquivos.
HTTP  (Protocolo de transferência do Hipertexto) - Usado na  Internet, cuida da transferência de textos HTML. É um conjunto de regras para permuta de arquivos (texto, imagens gráficas, som, vídeo e outros arquivos multimídia) na Web.  É um protocolo de aplicação.  Conceitos essenciais que fazem parte do HTTP incluem a idéia de que os arquivos podem conter referências a outros arquivos cuja seleção irá induzir mais solicitações de transferência.   Qualquer servidor Web contém, além de arquivos HTML e outros. 
TCP/IP (Protocolo de Controle e Transmissão/Protocolo Internet) - Principais protocolos da INTERNET. IP encaminha os pacotes (dados) na rede.  E endereçar os computadores da rede.  TCP desmonta e monta os pacotes (dados) a ser enviados.   Os protocolos TCP/IP provê recursos para transmissão de mensagens entre equipamentos dispersos dentro de uma ou mais redes, e pode ser implementado sobre várias tecnologias de rede.
UDP (Protocolo que Usa Datagrama)  - Usado em aplicações DNS e SNMP, para gerenciamento de rede.  É uma alternativa para o TCP.  Assim como o TCP, o UDP usa o IP para realmente levar uma pacote de dados de um computador para outro.  Diferentemente do TCP, o UDP não fornece o serviço de dividir uma mensagem na origem e remontá-la no destino.   UDP não fornece a seqüência dos pacotes em que os dados chegam. Isso significa que o programa de aplicativo que usa o UDP deve garantir que a mensagem inteira chegou e está em ordem.
DHCP (Protocolo de Configuração de Host Dinâmico) - Usado em redes TCP/IP,  gerar um endereço IP dinâmico no momento da conexão a uma estação.  É um protocolo de comunicações que permite que os administradores de rede gerenciem e automatizem a designação de endereços do IP na rede de uma organização. Quando uma organização fornece aos usuários de seu computador uma conexão à internet, um endereço IP deve ser atribuído para cada máquina. 
SNMP (protocolo simples de gerenciamento de rede) - Controla o gerenciamento de rede, monitoramento de dispositivos da rede e suas funções. Ele não é necessariamente limitado para redes TCP/IP.  O SNMP funciona no modelo cliente servidor. O computador e o sistema utilizado para o gerenciamento atua como cliente, enquanto que os dispositivos gerenciados são os servidores. O software de gerenciamento contata o servidor através do protocolo UDP e envia comandos de consulta para obter informações sobre a configuração do dispositivo, ou comandos para alterar algum parâmetro.
ICMP (Protocolo de Controle à Mensagem Internet) - Trabalha com datagrama para controle de mensagem. É um protocolo de controle de mensagens e de relatórios de erro entre um servidor e um gateway na internet.  Utiliza datagramas  de IP, mas as mensagens são processadas pelo software IP e não são diretamente aparentes para o usuário da aplicação.
LEITURA COMPLEMENTAR: IPv4 para IPv6 (IP Next Generation)
O IPv6 foi lançado com o objetivo de fornecer mais endereços e, assim, promover o crescimento da internet. O aumento no uso de computadores  tablets, telefones e demais parelhos eletrônicos ou sistemas (como robôs, carros, e eletrodomésticos), que já estão ou ainda estarão conectados online tornou necessária a criação do novo IPv6, em substituição ao IPv4 que estava com conexões esgotadas. O modelo 4 foi criado nos anos 70 e oficialmente esgotado em 03 de fevereiro de 2011. Nessa data, a Icann (a instituição global reguladora desses endereços) informou que concedeu os últimos cinco lotes da reserva de IPs para identificar os dispositivos na web. Vale lembrar, porém, que o IPv4 ainda não vai desaparecer por completo; o novo IPv6 vai coexistir com a versão 4 até que a transição do velho para o atual esteja completa, o que levará alguns anos. Outro detalhe é que, mesmo com a migração de um modelo para outro, o novo IPv6 pode não trazer melhorias significativas num primeiro momento, e alguns usuários poderão receber seus dados da rede com um pouco de atraso.



Principais diferenças entre o IPv4 x IPv6

IPv4
IPv6
Os endereços têm 32 bits (4 bytes) de tamanho.
Os endereços têm 128 bits (16 bytes) de tamanho.
Cada endereço corresponde a uma conexão, que muitas vezes é dividida entre vários computadores.
Com tantos endereços, cada computador terá o seu endereço real na internet.
Um endereço IP é binários números, mas podem ser armazenados como texto para leitores humanos. Por exemplo, um endereço de 32 bits numérico (IPv4) é escrito em decimal como quatro números separados por pontos. Cada número pode ser igual a zero a 255. Por exemplo, 1.160.10.240 poderia ser um endereço IP.
Os endereços IPv6 são 128-bit endereço IP escrito em hexadecimal e separados por dois pontos. Um exemplo de endereço IPv6 poderia ser escrito assim: 3ffe: 1900:4545:3:200: f8ff: fe21: 67cf 
IPSec é opcional e deverá ser suportado externamente.
O suporte ao IPSec não é opcional.
Pode ser configurado manualmente ou por DHCP.
Não requer configuração manual ou DHCP.
Deve suportar um tamanho de pacote de 576-byte (possivelmente fragmentado).
Deve suportar um tamanho de pacote de 1280-byte (sem fragmentação).

Para mais informações veja o original em inglês em
http://www.techsutram.com/2009/03/differences-ipv4-vs-ipv6.html
Uso dos serviços de IPv6:
√ Google (Gmail e YouTube), Facebook, Microsoft (Bing) e Yahoo;
√ Provedores de acesso, como Comcast e AT&T, dos Estados Unidos, Free, da França;
√ Fabricantes de equipamentos de redes, como Cisco e D-Link.
No BRASIL
O NIC.br (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR) tem coordenado os esforços de implantação do IPv6 no Brasil desde 2008. A previsão que o estoque de iPv4 acabe na América Latina, em fevereiro de 2014.
Saiba mais em:
Olhar digital (ipv4 vs ipv6)


39. Depois de estabelecida a conexão do servidor com a internet, assinale a alternativa com o comando ftp que baixa um arquivo remoto para a máquina do usuário.
a) Receive.                 b) Send.                      c) Get.                       
d) File.                       e) Put.

Comando
Comando está usando para ...
Comando usado para ...
!
Fuja para o shell
Associado com comando local
$
Executar macro
Executar Macro
?
Informações de ajuda local de impressão
Imprime a ajuda de informações locais
conta
Enviar comando para conta de servidor remoto
Enviar comando para a conta do servidor remoto
anexar
Anexar um arquivo
Concatena um arquivo
ascii
Setembro tipo de transferência ascii
Para configurar e transferir arquivos ASCII
sino
Quando o comando Beep concluída
Sino som quando o comando foi concluído
binário
Setembro tipo de transferência de binário
Para configurar e transferir arquivos binários
adeus
encerrar a sessão ftp e saída
Completando a sessão de ftp e saída
caso
mget alternar superior / inferior mapeamento ID de caso
Mapeamento mesmas letras
CD
mudar o diretório de trabalho remoto
Altere o diretório no servidor remoto
cdup
mudar o diretório de trabalho remota para o diretório pai
Mude para o diretório pai no servidor remoto
chmod
alterar as permissões de arquivos de arquivo remoto
Alterar as permissões no servidor remoto
fechar
encerrar a sessão ftp
Terminar a sessão FTP
cr
retorno de carro alternância retirada na ascii fica
Retorno de carro
excluir
excluir o arquivo remoto
Excluir um arquivo no servidor remoto
depurar
Alternar / definir o modo de depuração
Define o modo de supressão de erro
dir
Lista o conteúdo do diretório remoto
Lista o conteúdo do diretório remoto
desligar
encerrar a sessão ftp
Terminar a sessão FTP
forma
Definir o formato de transferência de arquivos
Definir o formato de transferência de arquivos
obter
Receber arquivo
Receber arquivo ou trazê-lo para o servidor local
glob
Expansão metacaractere alternância de nomes de arquivos locais
Transposição nome local com um metacaractere
Hash
Impressão alternância '#' para cada buffer TRANSFERIDO
Imprimir o metacaractere "#" para cada buffer transferido
ajudar
Informações de ajuda local de impressão
Inprime informações locais ajuda
ocioso
Obter (set) temporizador de inactividade no lado remoto
Defina o tempo disponível do lado remoto
imagem
Setembro tipo de transferência de binário
Para configurar e transferir arquivos binários
lcd
Local para as Alterações diretório de trabalho
Diretório mudou no servidor local
ls
Lista o conteúdo do diretório remoto
Listar o conteúdo do diretório remoto
macdef
Define uma macro
Define uma macro
mdelete
Excluir vários arquivos
Excluir vários arquivos
mdir
Lista o conteúdo de múltiplos diretórios remotos
Lista o conteúdo de múltiplos diretórios remotos
mget
obter vários arquivos
Receber vários arquivos
mkdir
criar diretório na máquina remota
Crie um diretório na máquina remota
mls
O conteúdo da lista de vários diretórios remotos
Lista o conteúdo de múltiplos diretórios remotos
modo
definir o modo de transferência de arquivos
Definir o modo de transferência
modetime
Modo COM TEMPO
Modo Relógio
mput
enviar vários arquivos
Enviar vários arquivos
mais novo
obter o arquivo se o arquivo remoto é mais recente do que arquivo local
Obter o arquivo remoto se a máquina ms novo local
nmap
Modelos de setembro de padrão de mapeamento de nome de arquivo
Conjuntos de acordo com o nome do arquivo modelo
NLIST
NLIST conteúdo do diretório remoto
Lista o conteúdo de múltiplos diretórios remotos
ntrans
Setembro tabela de tradução para o padrão de mapeamento de nome de arquivo
Configura tabela de tradução de nomes de arquivos de mapeamento
abrir
ligar para remoto tftp
Abra conexão remota
incitar
força interativa alertando sobre vários comandos
Força a execução de vários comandos
procuração
comando em questão conexão alternativa
Comando para conexão alternativa
SendPort
alternar o uso de PORT cmd para cada conexão de dados
Ativar / desativar o uso do comando PORT para cada conexão de dados
colocar
enviar um arquivo
Enviar um arquivo para o controle remoto
pwd
imprimir diretório de trabalho na máquina remota
Imprimir diretório de trabalho na máquina remota
desistir
encerrar a sessão ftp e saída
Termina sessão ftp e saídas
citar
enviar o comando ftp arbitrária
Enviar comando ftp arbitrária
recv
Receber Arquivo
Obter o arquivo da máquina remota
reget
Obter arquivo reiniciar no final do arquivo local
Reinicia a recepção do arquivo local para
rstatus
mostrar o estado da máquina remota
Apresenta o estado da máquina remota
rhelp
obter ajuda de um servidor remoto
Dá-nos a ajuda dos comandos remotos
rebatizar
renomear o arquivo
Renomear um nome de arquivo
restabelecer
enfileirados respostas claras de comando
Limpa respostas de comando na fila
reinicie
reiniciar a transferência de arquivos em bytecount
Reiniciar a transferência a partir do contador de bytes
rmdir
remover o diretório na máquina remota
Excluir um diretório na máquina remota
runique
alternar loja exclusiva para arquivos locais
Ativar / desativar o único de armazenamento de arquivos locais
enviar
enviar um arquivo
Enviar um arquivo para o servidor remoto
local
comando local específico enviar para o servidor remoto
Enviar um comando específico para a máquina remota / TD>
tamanho
mostrar o tamanho de arquivo remoto
Exibe o tamanho de um arquivo
estado
mostrar o status atual
Exibe o status local
struct
definir a estrutura de transferência de arquivos
Definir transferência de arquivos estructra
sistema
mostrar o tipo de sistema remoto
Exibe o tipo de sistema remoto
Sunique
alternar loja exclusiva na máquina remota
Ativar / desativar o único de armazenamento na máquina remota
TENEX
Setembro TENEX tipo de transferência de arquivos
Transferência de arquivos tipo TENEX
traçar
pacote alternância rastreamento
Ativar / desativar o caminho de transferência de pacotes
tipo
definir o tipo de transferência de arquivos
Define o tipo de arquivo para transferir
usuário
enviar novas informações do usuário
Enviar novas informações do usuário
umask
get (conjunto) umask no lado remoto
Define o sistema de licenças no lado remoto
verboso
alternar o modo detalhado
Ativar / desativar o modo de entrega completo

Comando
Comando está usando para ...
Comando usado para ...
!
Fuja para o shell
Associado com comando local
$
Executar macro
Executar Macro
?
Informações de ajuda local de impressão
Imprime a ajuda de informações locais
conta
Enviar comando para conta de servidor remoto
Enviar comando para a conta do servidor remoto
anexar
Anexar um arquivo
Concatena um arquivo
ascii
Setembro tipo de transferência ascii
Para configurar e transferir arquivos ASCII
sino
Quando o comando Beep concluída
Sino som quando o comando foi concluído
binário
Setembro tipo de transferência de binário
Para configurar e transferir arquivos binários
adeus
encerrar a sessão ftp e saída
Completando a sessão de ftp e saída
caso
mget alternar superior / inferior mapeamento ID de caso
Mapeamento mesmas letras
CD
mudar o diretório de trabalho remoto
Altere o diretório no servidor remoto
cdup
mudar o diretório de trabalho remota para o diretório pai
Mude para o diretório pai no servidor remoto
chmod
alterar as permissões de arquivos de arquivo remoto
Alterar as permissões no servidor remoto
fechar
encerrar a sessão ftp
Terminar a sessão FTP
cr
retorno de carro alternância retirada na ascii fica
Retorno de carro
excluir
excluir o arquivo remoto
Excluir um arquivo no servidor remoto
depurar
Alternar / definir o modo de depuração
Define o modo de supressão de erro
dir
Lista o conteúdo do diretório remoto
Lista o conteúdo do diretório remoto
desligar
encerrar a sessão ftp
Terminar a sessão FTP
forma
Definir o formato de transferência de arquivos
Definir o formato de transferência de arquivos
obter
Receber arquivo
Receber arquivo ou trazê-lo para o servidor local
glob
Expansão metacaractere alternância de nomes de arquivos locais
Transposição nome local com um metacaractere
Hash
Impressão alternância '#' para cada buffer TRANSFERIDO
Imprimir o metacaractere "#" para cada buffer transferido
ajudar
Informações de ajuda local de impressão
Inprime informações locais ajuda
ocioso
Obter (set) temporizador de inactividade no lado remoto
Defina o tempo disponível do lado remoto
imagem
Setembro tipo de transferência de binário
Para configurar e transferir arquivos binários
lcd
Local para as Alterações diretório de trabalho
Diretório mudou no servidor local
ls
Lista o conteúdo do diretório remoto
Listar o conteúdo do diretório remoto
macdef
Define uma macro
Define uma macro
mdelete
Excluir vários arquivos
Excluir vários arquivos
mdir
Lista o conteúdo de múltiplos diretórios remotos
Lista o conteúdo de múltiplos diretórios remotos
mget
obter vários arquivos
Receber vários arquivos
mkdir
criar diretório na máquina remota
Crie um diretório na máquina remota
mls
O conteúdo da lista de vários diretórios remotos
Lista o conteúdo de múltiplos diretórios remotos
modo
definir o modo de transferência de arquivos
Definir o modo de transferência
modetime
Modo COM TEMPO
Modo Relógio
mput
enviar vários arquivos
Enviar vários arquivos
mais novo
obter o arquivo se o arquivo remoto é mais recente do que arquivo local
Obter o arquivo remoto se a máquina ms novo local
nmap
Modelos de setembro de padrão de mapeamento de nome de arquivo
Conjuntos de acordo com o nome do arquivo modelo
NLIST
NLIST conteúdo do diretório remoto
Lista o conteúdo de múltiplos diretórios remotos
ntrans
Setembro tabela de tradução para o padrão de mapeamento de nome de arquivo
Configura tabela de tradução de nomes de arquivos de mapeamento
abrir
ligar para remoto tftp
Abra conexão remota
incitar
força interativa alertando sobre vários comandos
Força a execução de vários comandos
procuração
comando em questão conexão alternativa
Comando para conexão alternativa
SendPort
alternar o uso de PORT cmd para cada conexão de dados
Ativar / desativar o uso do comando PORT para cada conexão de dados
colocar
enviar um arquivo
Enviar um arquivo para o controle remoto
pwd
imprimir diretório de trabalho na máquina remota
Imprimir diretório de trabalho na máquina remota
desistir
encerrar a sessão ftp e saída
Termina sessão ftp e saídas
citar
enviar o comando ftp arbitrária
Enviar comando ftp arbitrária
recv
Receber Arquivo
Obter o arquivo da máquina remota
reget
Obter arquivo reiniciar no final do arquivo local
Reinicia a recepção do arquivo local para
rstatus
mostrar o estado da máquina remota
Apresenta o estado da máquina remota
rhelp
obter ajuda de um servidor remoto
Dá-nos a ajuda dos comandos remotos
rebatizar
renomear o arquivo
Renomear um nome de arquivo
restabelecer
enfileirados respostas claras de comando
Limpa respostas de comando na fila
reinicie
reiniciar a transferência de arquivos em bytecount
Reiniciar a transferência a partir do contador de bytes
rmdir
remover o diretório na máquina remota
Excluir um diretório na máquina remota
runique
alternar loja exclusiva para arquivos locais
Ativar / desativar o único de armazenamento de arquivos locais
enviar
enviar um arquivo
Enviar um arquivo para o servidor remoto
local
comando local específico enviar para o servidor remoto
Enviar um comando específico para a máquina remota / TD>
tamanho
mostrar o tamanho de arquivo remoto
Exibe o tamanho de um arquivo
estado
mostrar o status atual
Exibe o status local
struct
definir a estrutura de transferência de arquivos
Definir transferência de arquivos estructra
sistema
mostrar o tipo de sistema remoto
Exibe o tipo de sistema remoto
Sunique
alternar loja exclusiva na máquina remota
Ativar / desativar o único de armazenamento na máquina remota
TENEX
Setembro TENEX tipo de transferência de arquivos
Transferência de arquivos tipo TENEX
traçar
pacote alternância rastreamento
Ativar / desativar o caminho de transferência de pacotes
tipo
definir o tipo de transferência de arquivos
Define o tipo de arquivo para transferir
usuário
enviar novas informações do usuário
Enviar novas informações do usuário
umask
get (conjunto) umask no lado remoto
Define o sistema de licenças no lado remoto
verboso
alternar o modo detalhado
Ativar / desativar o modo de entrega completo


40. A criptografia hash permite que seja calculado um identificador digital de tamanho fixo, chamado de valor hash, a partir de uma string de qualquer tamanho. Assinale a alternativa que contém o algoritmo hash que trabalha com o valor fixo de 20 bytes.
a) SHA-1                    b) SHA-2                    c) MD2                       d) MD5                       e) MD4.0
Um hash é uma sequência de bits geradas por um algoritmo de dispersão, em geral representada em base hexadecimal, que permite a visualização em letras e números (0 a 9 e A a F), representando um  nibble cada. O conceito teórico diz que "hash é a transformação de uma grande quantidade de informações em uma pequena quantidade de informações". Essa sequência busca identificar um arquivo ou informação unicamente. Por exemplo, uma mensagem de correio eletrônico, uma senha, uma chave criptográfica ou mesmo um arquivo. É um método para transformar dados de tal forma que o resultado seja (quase) exclusivo. Além disso, funções usadas em criptografia garantem que não é possível a partir de um valor de hash retornar à informação original. Como a sequência do hash é limitada, muitas vezes não passando de 512 bits, existem colisões (sequências iguais para dados diferentes). Quanto maior for a dificuldade de se criar colisões intencionais, melhor é o algoritmo. Uma função de hash recebe um valor de um determinado tipo e retorna um código para ele. Enquanto o ideal seria gerar identificadores únicos para os valores de entrada, isso normalmente não é possível: na maioria dos casos, o contra domínio de nossa função é muito menor do que o seu domínio, ou seja, x (o tipo de entrada) pode assumir uma gama muito maior de valores do que hash(x) (o resultado da função de hash). Os algoritmos de hash mais usados são os de 16 bytes MD4 e MD5 ou o SHA-1, de 20 bytes. Características de alguns algoritmos:
MD4: Desenvolvido em 1990/91 por Ron Rivest, vários ataques foram detectados, o que fez com que o algoritmo fosse considerado frágil. [carece de fontes]
MD5: O MD5 (Message-Digest algorithm 5) é um algoritmo de hash de 128 bits unidirecional desenvolvido pela RSA Data Security, Inc., descrito na RFC 1321, e muito utilizado por softwares com protocolo par-a-par (P2P, ou Peer-to-Peer, em inglês), verificação de integridade e logins. Existem alguns métodos de ataque divulgados para o MD5.
SHA-1 (Secure Hash Algorithm): Desenvolvido pelo NIST e NSA. Já foram exploradas falhas no SHA.
WHIRLPOOL: função criptográfica de hash desenvolvida por Paulo S. L. M. Barreto e por Vincent Rijmen (co-autor do AES). A função foi recomendada pelo projeto NESSIE (Europeu).  Foi também adotado pelo ISO e IEC como parte do padrão internacional ISO 10118-3.
O processo é unidirecional e impossibilita descobrir o conteúdo original a partir do hash. O valor de conferência ("check-sum") muda se um único bit for alterado, acrescentado ou retirado da mensagem.